No último dia 29/11, na Escola de Engenharia de São Carlos da USP, foi apresentado o projeto Garatéa, um ambicioso projeto que irá colocar uma sonda brasileira em órbita da Lua até 2020, e o grupo de cientistas e engenheiros que já estão trabalhando para que isto aconteça. O grupo conta com membros do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), da USP (Universidade de São Paulo), do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), do LNLS (Laboratório Nacional de Luz Síncrotron), do Instituto Mauá de Tecnologia e da PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul).

Utilizando-se de uma nova geração de satélites (os cubesats),  o grupo espera realizar diversos tipos de experimentos envolvendo astrobiologia, onde alguns microorganismos terrestres serão estudados durante a exposição a radiação. O cubesat brasileiro irá pegar carona em um lançador indiano PSLV-C11 , em uma parceria envolvendo as agências espaciais europeia (ESA) e do Reino Unido (UK Space Agency).

Na foto, pode-se observar uma concepção artística da nave mãe, contendo diversos cubesats. A nave mãe fornecerá o suporte de comunicação entre a Terra e os cubesats.

Fonte: Missão Garatéa

Share

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: