Unidade de Radar Marítimo e Simulador Eletromagnético HFWorks passarão a integrar os recursos permanentes do Laboratório Maxwell.

Tendo um custo estimado em R$ 200.000,00, o Radar Marítimo DL 2450, de origem italiana, da De Lorenzo foi entregue no Campus Suzano do Instituto Federal de São Paulo, no último dia 22 de fevereiro, para uso nas atividades de pesquisa do Laboratório Maxwell.

Radar Maritmo De Lorenzo DL2450 labmax.org #LABMAX
Radar Maritmo De Lorenzo DL2450

O equipamento será aplicado tanto em pesquisas aplicadas, quanto em aulas dos cursos técnicos e superiores, abrindo aos alunos, um novo horizonte de possibilidades e reforçando ainda mais o desenvolvimento da linha de pesquisa Radar de Defesa do LabMax.

O equipamento possui alcance de 50.000 metros e conta com os instrumentos de bancada e um Domo que contém a antena e o sistema de posicionamento e varredura.

Radar De Lorenzo com detalhe da identificação do programa de Modernização dos Institutos Federais do Ministério da Educação MEC #LABMAX
Radar De Lorenzo com detalhe da identificação do programa de Modernização dos Institutos Federais do Ministério da Educação.

Este sistema de Radar é de uso educacional e estava alocado no Campus Cubatão. Após uma série de reuniões com a direção e coordenação da área industrial do Campus Cubatão, conseguimos a transferência do mesmo com o apoio dos diretores geral e educacional do Campus Suzano.

A matriz da De Lorenzo, na Itália, já está sendo contatada para estudo de modernização do equipamento, bem como para o fornecimento de literatura e treinamento.

Para alavancar ainda mais o potencial de pesquisa científica e apoio educacional, um acordo com a empresa EMWorks foi firmado de maneira a adquirirmos uma licença de uso do simulador eletromagnético HFWorks, que pode operar em conjunto com os ambientes Solid Works ou ANSYS SpaceClaim.

Embora existam diversas ferramentas de simulação eletromagnética, por exemplo: CST Microwave Studio, HFSS, ADS, Sonet, ComSol, entre outras, optou-se pela aquisição do HFWorks por um motivo:

Por se tratar de uma ferramenta que usa as potencialidades do ambiente SolidWorks, o HFWorks poderá abrir novas possibilidades para a nossa comunidade de alunos, que já estão familiarizados com a ferramenta, pois a utilizam na disciplina de desenho industrial, o que potencializará seu ingresso em programa de iniciação científica do #LabMax.

Share

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: